segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Porta entreaberta

Destabilizada. Desconfigurado. Desbotado.


Foi retirado de mim sem aviso prévio. Recolheu as trouxinhas e se foi. Deixou a angústia, uma grande interrogação, uma saudade e talvez uma indignação que pulsa com toda força do orgulho.
Eu nunca pedi pra você vir até mim, nem nenhuma palavra, aliás nunca esperei nada disso. Não dessa forma.
Sem a paz que você me trazia e o carinho que confortava meus dias, fico eu aqui sem saber o que fazer, me sentindo perdida nas minhas próprias palavras, tropeçando nos meu sentimentos e buscando qualquer coisa que preencha os vazios intermináveis da minha alma.
Não vou pedir que volte, que reescreva os rascunhos, que contrua qualquer coisa bonita pra me agrade. Não cobro e nem imploro nada. Só acho que, sinceridade não deve ser abandonada por nenhum ser mortal. Vamos pôr a cara a tapa e expor todas as cartas na mesa. E não enfiar o rabinho entre as pernas e ir embora como se não houvesse.
É muito mais prático deixar uma pessoa falando sozinha do que dar atenção a ela. Mais aí vai de cada um. Faça com o outro o que você gostaria que fizessem com você e assim vai.
Minhas buscas e achados tem sanado a falta por alguns instantes, mas sempre fica faltando aquele detalhe que só pode vir de você. Incompleto, eu vou levando porque eu não vou ficar mais te lembrando que eu tô aqui, isso é chato, pra ambos. Também não vou apertar o del e achar que tô fazendo bonito. Sua importância fica, porquê antes de tudo, ela já existia. Eu não guardo rancores, não desejo vingança. então não tem porquê querer também que você suma de vez da minha vida. É contra a minha lei. Eu agrupo, intensifico, mantenho ou simplesmente guardo. Uma vez estando é pra sempre. Suba de níveis, recomece, conquiste pontos, me conquiste e volte para onde esteve. Fica por conta do jogador.

O tempo passa, as coisas acontecem, você vive, eu vivo, sangro, me desespero, me encanto, rabisco, colorindo, me reinvento, cativando amores e seguindo.

3 comentários:

Maria Luíza. disse...

Tava sumidaa!
Mas, voltei!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Saudade de tudo isso aqui!

Não vou nem falar do teu texto.. (por tantas palavras, as minhas somem..)

Evelyn Ceinwyn . disse...

Assim como as ondas do mar foram feitas para o mar, para o mar elas voltam!
então só nos resta estar no porto para nos afogar nestas ondas!

Um beijo gabby<3

Anônimo disse...

eu ainda não consegui por minha cara a tapa,pq não tive oportunidade,mas é o que eu vou fazer..que se dane.
Quero ouvir a verdade nua e crua...pra poder quem sabe conseguir segui meu caminho.
Mais uma vez seu post...perfeito.

*;

Nih