terça-feira, 24 de agosto de 2010

Hora da faxina




Por falta de uso e cuidado, enferruja, apodrece. Culpa da inércia, da falta de zelo e de tempo.

A gente só se acumula de problemas, contas a pagar, coisas antigas, quebradas, sem utilização e vai juntando, criando peso e poeira. Mas a gente continua nessa, mesmo que passe dos nossos limites, que adoeçamos, que nosso coração implore por um momento de paz. Simplesmente não escutamos e vamos optando pela rotina desgastante, para o que é mais fácil e deixando o "resto" pra depois.
Deixamos de ver que algum amigo necessita muito de um auxílio, não vê a nova flor que nasceu no jardim, esquece de que temos que nos cuidar, que não é pecado o lazer, de destribuir o que alguém um dia cultivou, de passar nosso carinho pra nossa família - que tá sempre junto.
Nos fazemos um mal e de quebra ainda podemos ferir alguém. Não seria a hora de alguma mudança? De limpar o terreno, reogarnizar o que sobrou e encaixar, com delizadeza, quem você anda deixando de fora?
Sem querer nos perdermos e nessa desorganização, que é encarada como normal, vamos magoando, nos machucando e criando feridas, ás vezes, tão grandes, que para cicatrização vai ser um longo tratamento. Podemos reverter agora tudo isso ou deixar para fazer depois. Depois = futuro = tarde demais? Arriscar e poder ter perdido grandes oportunidades e valiosas pessoas?

Pare. Limpe. Mude de lugar. Criei, se preciso for, só não deixe passar.

Mãos a obra!
 
 

3 comentários:

Camilla Lourenço disse...

"Pare. Limpe. Mude de lugar. Criei, se preciso for, só não deixe passar."

exatamente o que preciso.
belo texto.

Wallace Azione disse...

Mãos a Obra!! O tempo não pára!! E nós também não podemos.

Parece clichê, mas é verdade...agarre cada oportunidade como se fosse a última.

Beijão!!

Jeff disse...

Olá mocinha!

Fazer limpeza se faz necessário em todos os lugares. Como é bom estar com os pensamentos, o quarto e a vida limpa!

OBS: Passe lá no meu blog, na aba selos tem um presente para você!