domingo, 25 de julho de 2010

Me balança?

Acordo, água na cara e um silêncio. E um calor que chega pra me dizer que eu tô viva e que eu tenho que mover. Que tenho que me pôr diante de tudo e deixar de ficar tão indecisa.
Eu sei o que as coisas são simples, a gente acaba complicando e valorizando o que tem, aparentemente. Não é se contentar com pouco meu caro, mas presta atenção, é só achar que tudo pode sim se tornar algo maior. Lutar por isso e por mais que não termine em um resultado esperado eu tentei e ponto. 
Não consigo ser tão desacreditada, mesmo com todos os sinais vermelhos. Confio em mim. Na mudança. Na vida. E em qualquer possibilidade. Me intitule como quiser, rótulos não me preenchem com nada, de verdade. Não vou deixar de seguir o que está pulsando aqui. Vou, tropeço, caio, me levanto, me arranho, me curo e me sinto cada vez mais pronta pra viver. Desde que não esteja sozinha. Pode ser?
__a_sus_pies___by_luisbeltran_large

4 comentários:

Soninho disse...

Que ótimo que não desistiu de si mesma!!!

E lembre-se não está sozinha, seja por onde ande existe alguém que compartilha das mesmas coisas que você. Ainda que não seja tão igual assim!!!

Texto lindo, como sempre!!!

Sorte! =D

Wallace Azione disse...

Desistir,jamais!! XD

dinhaf disse...

é isso sempre podemos mais.. eu acredito muito nisso, e as circustâncias não podem e nao devem nos abalar...

seus textos sempre tão bons!!
bjos

Evelyn Ceinwyn . disse...

Desistir não é a melhor escolha. Temos que ir pra guerra prontas para lutar, e perder, e se cairmos, caimos de pé e mãos erguidas pelo sangue derramado que prova que tentamos ...
Um abraço.