sexta-feira, 29 de abril de 2011

Eu vou. Você vem?

Parei de só esperar, de aceitar qualquer coisa que me davam e me contentar com isso. Não me entenda mal, não desprezo nenhuma demonstração de carinho, só não acho que qualquer coisa é o melhor ofertado pelo outro. Chega de delongas com a vida, de ficar pra sempre refletindo, considerando, quero evitar pausas. Tanta coisa para ser vivida e eu vou ficar congelando imagens, para quê?
Não tenho feito as coisas tão interessantes pra mim. E se minha vida tiver sendo gravada e você tiver acesso a fita não vai achar muita graça e ia se entediar na primeira cena. Não tô preocupada com o que você vai achar, sinceramente. Eu tenho tentado fazer o melhor, mas confesso que tenho estado em uma grande confusão, onde aparecem cada vez mais nós pra eu me embolar. Não tá sendo fácil desatá-los e ainda me divertir com isso. Não tenho sido também tão surpreendente quanto queria.
É, amigo, as coisas não tem sido tão fáceis. E não devem amenizar.
Eu tenho só a esperança e confiança em mim, de que eu posso ser mais do que tenho sido e fazer de qualquer dor, não só aprendizado, mas um parque de diversão.
Já sei, já aprendi que atraímos o que estiver na mesma sintonia que nossos pensamentos, sentimentos e ações, é por isso que vou aqui me desligando da preguiça, do mau humor, da impaciência, maximizar essa força que já foi depositada em mim pra aguentar tpm, faculdade, hipocrisia, falta de educação e tantas coisas por aí que nos perturbam e nos deixam pra baixo.
Eu tenho a grande sorte de ter seres tão lindos por perto de mim, mesmo que distantes. Tem pessoas que podem ir mas você tem a certeza que vão com elas onde quer que andem por esse Brasil. E eu também sei que novas pessoas virão pra somar.
Diante de tantas certezas eu não posso mesmo mas ficar estagnada esperando que algo apareça e resolva minha vida e dei uma reviravolta. Eu sei que um dia eu vou esbarrar e no choque as coisas vão mudar, mas pra isso eu preciso estar em movimento. Então, eu fui.

4 comentários:

Impressões de um cotidiano triste disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Impressões de um cotidiano triste disse...

gostei do blog, me parece exotico misturar cor sabor e som, mas a gente tem que procurar fazer diferente mesmo; ser tudo igual não tem graça. vc escreve com a naturalidade que a gente deve ser, é simples falar o que vem de dentro quando se está cheio de amor nao é verdade? tenho a certeza de que melhor impóssivel.

Evelyn Colaço . disse...

Se eu disser que me lembrei do Cor, sabor e Som dias atrás, acreditaria? Estava revendo quem eu sigo e te vi, com oeu estava correndo porque estava no celular, não deu pra vir aqui, e quando vi teu comentário fiqueiimensamente feliz.

Sabe, também perdi muito aqui, e sinto falta disso.

Sempre que pensamos que estamos estagnados no tempos, vem a roda da vida e decidi girar, ora bagunçando, ora pondo as coisas no lugar...

Evelyn Collaço.

Wallace Azione disse...

Fala Gabby,quanto tempo hein!!! TÔ passando pra dizer que o "Beijo da Naja" está de volta...com direito a cara nova hehehe...


http://obeijodanaja.blogspot.com/



Abração!!