sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Significados que não definem- Parte I

                                  

Saudade. Tantos e tantos corações apertados tentaram colocar no papel palavras que confortassem ou ao menos explica-se o seu tamanho, consequência ou qualquer coisa para mostrar o mundo a falta de alguém.
A gente lê, se identifica em partes, mas acha que a nossa dor é maior. E tudo fica na mesma agora com assinatura de alguém pra falar por nós.
Não tem jeito saudade se mata com presença e ponto final. Aquele carinho distante só faz manter. Ela não é ruim. Mostra que o outro se importa e reafirma o sentimento.
Tarde chuvosa,  frio, vento, deserto. Personificação.
Mas na verdade o que a gente sente parece que é um túnel sem fim, que quando mais se anda mais está distante o final almejado, onde está aquele que alimenta tal sentimento. E a vontade de enfim terminar o pecurso é tão grande que quando chegar é capaz de abraçar tão forte aquela pessoa e ficar assim pra sempre.
E quando não há mais possibilidade de estar junto? Ora o amor nos aproxima com um laço que você tem que aprender a enxergar. Estamos sempre unido por algo muito maior. Emane boas vibrações e depois perceba como vai se sentir. Use seu pensamento.
Entre outras, somos capazes de loucuras pra aquietar esse nosso "músculo batedor". Importante mantê-lo tranquilo para que o outro também sinta de lá.
Uma fugidinha que tal? Qualquer minuto para se ver que está bem. Tocar e vê se tudo tá no lugar. Um beijo e um café. E até a próxima vez.
Junto, distante. Se perder e se encontrar. Mas não deixar o que se construiu se esvair.
Saudade, para mim, é o laço que mantêm os sentimentos ligados.


5 comentários:

F. disse...

eu sempre quando deixo minha preguiça de lado e venho ler os seus textos, me surpreendo. sua linda *:

Jeff disse...

>.<
Que texto bonito!!

Adorei quando você disse que a saudade é um tunel sem fim!Acho que descreve muito bem o que é!

Muito belo!

Até a próxima!

Fê Defanti disse...

Ola Gabby, muito bonito teu post.
Como já foi liberado por você publicações de teu textos em meu blog "Portal Blog", postei este aqui, que gostei muito. Depois dá uma passadinha por lá pra ver como ficou.
Um bjo'

Paula Figueiredo disse...

Oi querida! Esse seu post ;e tão lindoo! Saudade é um sentimento que dói lá no fundo do estômago e que a gente sente por alguém que estava aqui e a vida levou. O bom é que enquanto estávamos juntos tudo foi pleno, sem medo de morte.

Amei o seu comentário! Amsterdam é tudo mesmo... umm... Vida dá oportuidades únicas! Obrigada, dear, sempre e mais! Beijos mil!

E vamos confiar na vida! ;)

Paula Figueiredo disse...

Oi querida! Esse seu post ;e tão lindoo! Saudade é um sentimento que dói lá no fundo do estômago e que a gente sente por alguém que estava aqui e a vida levou. O bom é que enquanto estávamos juntos tudo foi pleno, sem medo de morte.

Amei o seu comentário! Amsterdam é tudo mesmo... umm... Vida dá oportuidades únicas! Obrigada, dear, sempre e mais! Beijos mil!

E vamos confiar na vida! ;)